Home > Economia e Política no Brasil > Democracia Direta e o Fim da Representação Parlamentar

Democracia Direta e o Fim da Representação Parlamentar

O esgotamento do ciclo neoliberal certamente tem seu aspecto econômico. Milhões de empregos e o próprio estado de bem-estar social são imediatamente sacrificados para salvar os lucros do sistema financeiro e de outras empresas privadas. Esta dimensão econômica, entretanto, vem acompanhada do concomitante esgotamento do sistema político de representação parlamentar. A representação indireta via partidos políticos e a eleição de congressistas não dá mais conta dos desafios do nosso tempo. Com o atual sistema político a população não tem como forçar as reformas e regulações que deseja. Temos o melhor congresso que o dinheiro das grandes corporações privadas pode comprar. Ainda assim, a forma parlamentar, já esgotada, continuará a existir durantes as próximas décadas. A batalha agora torna-se aquela pela implementação de formas de democracia direta, através das quais a população tenha  a força política necessária para implementar as reformas que deseja. Inicia-se com a presente crise econômica e política o desafio de construirmos as bases para a superação do parlamento, dos congressistas e da ingovernabilidade dos partidos políticos.

.

.

Acompanhe aqui a entrevista de Vladimir Safatle no programa Provocações da TV Cultura, que foi ao ar em abril de 2013. Abaixo está o terceiro bloco do programa, no qual ele elabora sua tese sobre o esgotamento da democracia indireta parlamentarista. A gravação do bloco 1 está aqui e a do bloco 2 aqui.

Safatle pontua que estamos no começo de um novo ciclo político no qual o desafio maior é a criação e implementação de formas de democracia direta. O esgotamento da política tradicional advém do desencanto generalizado com a democracia parlamentar. Esse desencanto coletivo deriva dos efeitos de um sistema que não consegue mais prover o que propagandeia. Do encanto fez-se o desencanto, e do desencanto fez-se o esgotamento.

.

.

.

.

Em outra recente e interessantíssima entrevista na TV ALESP, comandada por Carlos Gianazzi e que foi ao ar em abril de 2013, Vladimir Safatle tocou em vários temas de suma importância para a esquerda no Brasil e no mundo afora, incluindo no debate temas como o esgotamento do neoliberalismo e da representação parlamentar. Uma entrevista imperdível. Acompanhe a gravação abaixo:

.

.

.

.

Em junho de 2012, Safatle também deu uma palestra dentro do senado federal sobre democracia e estado de direito. Seu ponto principal foi mostrar como o estado democrático excede em muito o estado de direito. São os excessos de democracia em relação ao direito que garantem a legitimidade do próprio direito. O pensamento conservador, ao contrário, transmite a absurda ideia de que maior participação popular seria danosa à própria democracia. Acompanhe a gravação abaixo.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s