Home > Teoria > O Sistema Inter-Estatal Capitalista Segundo a Escola Francesa da Regulação

O Sistema Inter-Estatal Capitalista Segundo a Escola Francesa da Regulação

Divulgo aqui a recém defendida dissertação de mestrado de Iuri Regensteiner, do instituto de economia da UFRJ. Abaixo seguem o resumo do trabalho, intitulado  “O Sistema Inter-Estatal Capitalista Segundo a Escola Francesa da Regulação”, e o link para baixar a dissertação completa.

.

.

O Sistema Inter-Estatal Capitalista Segundo a Escola Francesa da Regulação

Iuri Regensteiner

Resumo

Este trabalho tem como objetivo oferecer uma interpretação sobre o que representou a crise mundial de 1970 para o moderno sistema mundial. Para tanto, propõe-se, por um lado, utilizar-se dos instrumentos teóricos oferecidos pelos autores da Escola Francesa da Regulação (escola de pensamento cujo nome original é Teoria da Regulação) e, por outro, trazer e definir formalmente o conceito de Sistema Inter-Estatal Capitalista (SIC), segundo a forma como especificado pelos autores da área de Relações Internacionais que estudam os chamados sistemas-mundo. Nesse contexto, apresenta-se inicialmente uma teoria alternativa da moeda, na forma como é elaborada por Michel Aglietta e André Orléan, autores regulacionistas. Esta se destaca, basicamente, pela maneira como a teoria marxista é reestruturada, de forma a relegar a segundo plano o postulado ricardiano do valor para, no lugar, inserir a primazia teórica do papel da violência e da mimese. Acredita-se, a partir deste procedimento, ser possível resolver grande parte das contradições teóricas deixadas por Karl Marx aos seus sucessores. Além disso, os resultados obtidos por esta teoria nos permitem dar uma ênfase maior à importância da moeda do que a atribuída atualmente pelas teorias predominantes. Em seguida, passa-se à análise do SIC, propriamente dito, a partir da ótica de seus “ciclos expansivos”. Assim, baseando-se nos estudos dos autores dos sistemas-mundo, empreende-se uma análise histórica de “longos períodos” que se inicia no chamado Longo Século XIII, momento em que é atribuída a gênese deste sistema. Após esta contextualização histórica do objeto, tem-se início um estudo histórico de períodos mais curtos e de tempos mais recentes, com o intuito de compreender em maior detalhe as condições que antecederam o período da década de 1970. Dessa forma, utilizando-se mais instrumentos de análise propostos pelos regulacionistas (a saber, modos de regulação, regime de acumulação e, ainda, uma proposta de enquadramento institucional), dividir-se-á, primeiramente, em intervalos o período a partir de 1870 para, em seguida, aprofundar-nos nas condições predominantes em cada um destes. Assim, a partir de tal procedimento, acredita-se ser possível obter uma nova luz sobre o que realmente representou a crise de 1970 para o SIC.

.

Clique aqui para baixar o arquivo PDF da dissertação completa.

.

.

.

  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s